quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Palavras - Zeca Baleiro

Achei que seria diferente. Achava que ele era diferente; nós éramos diferentes, acho que achei demais, só não achei que acabaria assim...

Talvez o que mais me entristeça não seja o fato d'ele estar com outro alguém, mas sim o fato dele ter-me deixado apenas o fardo de esquecer-me dele.

Disseram-me que é mais fácil olvidar quem não foi bom pra você, hoje, posso dizer que discordo: mesmo que esse alguém lhe trate mal ou com muitos poréns e se apesar disso você ainda gostar dele, é gostar mais. Ainda pensei: não sei quem foi pior: ele, por não gostar de mim sabendo que eu gostava dele e continuar comigo, fazendo-me mal, ou eu, por deduzir que ele não gostava de mim e continuar com ele, fazendo-me mal.

Não consegui deixá-lo, nem deixá-lo com saudades, nem fazê-lo sentir que me perdeu. Não deixei-o: fui deixada, também deixada apenas com saudades - essas, do que achei que tive com ele e do que ainda teria - e lembranças.

Ele me deixou. Me deixou decepcionada, frustrada, amargurada e mal-amada. Me deixou: apenas o caminho de esquecê-lo. Às vezes eu quero continuar gostando dele: é mais cômodo sofrer por alguém do que esquecer-se dele.

Uma das piores coisas que há é deixar de sentir um sentimento bom por alguém. É TER que deixar de gostar de alguém. Já nem me lembrava da amargura de sentir-se obrigada a abandonar o amor...

enfim,

Sábado, 4 de Outubro de 2008 : "Hoje estou sentindo muita vontade de chorar, como se isso me fizesse deixar de gostar dele a cada lágrima derramada. Mas não consigo chorar. Não consigo deixar de gostar dele."

Mas ontem chorei, chorei, continuo chorando por dentro e sei que ainda tenho muitas lágrimas a derramar. Enfim, o fim começou.

"Porque não importa o quanto algo nos machuca... às vezes se livrar dele dói mais ainda." [disse-me alguém que gosto]