quarta-feira, 29 de abril de 2009

Atrás da Porta - Chico Buarque

nostalgianóstalgianostalgianóstalgia
.................Aquela cobertura
.................o mar em frente;
........................................era noite,
........................................era paixão


Cidade iluminada,
embaixo dos nossos pés;
........................barulho do mar
........................barulho de beijo


Nós dois éramos quase um;


................Meu corpo
................descobria tuas mãos
................................pelos recantos
................................nunca antes conhecidos;


Meu corpo queria
ser descoberto;
...............aquele vestido de seda azul
...............que não desabotoaste...


Nós dois éramos quase um;


...............Aquele vestido de seda azul
...............que não tiraste de mim,
....................................está hoje guardado,
....................................guardei-o junto com


Aquele amor
que ficamos por fazer;
.................................era noite,
.................................era paixão.


Éramos, apenas,
Tu e eu, quase um só;
.................debaixo das estrelas.
nostalgianóstalgianostalgianóstalgia

sábado, 25 de abril de 2009

Cigarro - Zeca Baleiro

Demodée.
..................Demodée.

Faltei com alguns amigos.
Embriaguei-me um pouco. Voltei para casa.
Lavei o rosto.
O cabelo cheirava a cigarro - fumei.
A maquiagem escorria. A água passava pela minha boca.
Pequenos prazeres.
Olhei-me.
No espelho, vislumbrei meu futuro: cansada.
O delineador preto escorria como lágrimas infelizes.
Volto a olhar-me.
No espelho, mais uma vez vislumbro meu futuro: acabada.
Sorrio - gosto.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Dia Internacional do Livro

...............Eu
............quero
................é
..............ser
............musa
..............de
.............um
...........poeta.



...........Cansei
..............de
.............ser
.......inspirada.



.............Eu
.........quero
..............é
.........inspirar.



.........................( (e fazer transpirar)

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Ne Me Quitte Pas - Maysa

Para Thaynã Castanha Dantas,

........Querer Thaynã é querer a prosa viva e a realidade utópica; é querer um conto com ausência de fim ou fim ausente; é viver incondicionalmente; é querer amar e ser amada incansavelmente; é buscar initerruptamente qualquer motivo para sorrir; é sofrer por amor, pelo amor e com amor; é dar um trago - de qualquer coisa - e descobrir que apesar de tantos (des)feitos, há vida e fôlego para muito mais!; querer Thaynã é querer a personificação da poesia. É querer participar de "um conto sem ponto final".




Sabes o que mais gosto em ti?


E eis que te digo: o que eu mais gosto em ti é o teu sorriso, parece esconder um segredo.

Há um toque de mistério, como se estivesses contando um segredo durante o simples ato de rir... é como se contastes com toda alegria, todo o teu pranto.


......................Não há sorriso mais bonito, não há.



.................Com muito carinho e admiração,



da tua soul-sis,

.






P.S.: "Ne Me Quitte Pas".