segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Leveza

.

.

..

.

eu já sofri muito de amor, cara

deporpelopara o amor

por isso que atualmente

eu só encaro ou encontro o amor

pelas frestas de luz das portaspessoas

pelas brechas dessas portas

das portas deles,

dos seus braços e abraços

que muito duvido haver sentimento

de brecha em brecha

porta em porta

de corpo a corpo

entupo-me de amores de muitos

amores meus aos muitos, aos montes

pois que um dia entrei por uma porta

que pensei estar aberta

e ali me deixei

fui embora

deixei meu tudo

meu todo

nas mãos, nada levei

no rosto, levei-o nas lágrimas


no coração, as mágoas - o que restou do amor.

.

.

.

.