quinta-feira, 10 de outubro de 2013



Tenho que começar a me guardar em mim, tácita e silenciosamente, até não caber mais. E quando já não me couber mais dentro de mim mesma, continuarei calada, observando meus estilhaços gritando por aí...


nove de novo novembro de há dois anos 




Nenhum comentário: