quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Por onde ando (II)





Em ti, ode, ando




"O medo da dor, ainda que da dor infinitamente pequena não pode acabar de outra maneira que não seja na religião do amor"

Friedrich Nietzsche em "O Anticristo"  
Amém!


Por onde ando









No amor ando


No amor ando

No amor ando

No amor ando