segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Você tava lá, 
com aquela menina,
e tava pegando na mão dela!
E pegava, e soltava, e abraçava, e
desconversava. Ria e só ria, passeava
parecendo despassado, mas sendo presente.
Espaçoso, sorria, no meio da rua. Tu tava tão
engraçado, o riso frouxo igual o cadarço. 

E depois tu foi embora com ela pra esquina, se olharam, se beijaram, mão aqui, mão acolá, e fizeram aquilo. 
Eu escre
vi 
tudo
viu, mocinho?





de algum dia de agosto deste ano

quinta-feira, 18 de setembro de 2014







SE 
ME TINHAS
SEMENTINHAS
  









germinou
 



sexta-feira, 12 de setembro de 2014







SOMOS  
TODAS 
AS VEZES 
TODOS 
ÀS VEZES







quinta-feira, 28 de agosto de 2014

eu te protejo de te aprisionar em uma palavra.
imerso em uma infinitude de indizíveis, apenas pairo ante tudo o que sinto, 
não como se fosse o que me resta. 
porque me sobra.
prefiro o sussuro do silêncio, que irrompe a barreira do traduzível, isto, que em fazer-se das letras tudo promete, tudo estatifica, tudo contém, tudo imita. prefiro o susurro do silêncio, não trisca o intransponível, não balbucia palavras, não traduz, nada promete nem estatifica. prefiro o susurro eloquënte do silêncio, não macula sentimento, nada fala - e tanto diz!
















reluto 
em te chamar de  
amor 
esse sentimento tão 
vulgar 
a palavra dos amantes 
dizem-na em seus durantes 
a boca de quem tanto tantas vezes já 
amou 
tanto quanto tantas vezes 
luto 
o coração já 
trajou  
por quanto tantas vezes já 
morreu 
na boca de quem tantas vezes palavra 
usou 
àquelas a quem se ousou chamar 
amor 
reluto, pois 
em te chamar de  
amor 


quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Chovisco ocular salgado ou Sobre ser tua











de tão ser
bonito e
de ser tão
grande que és,
ser tua,
sertão tua,


virarei mar













sou tão minha
que sou tua







eu quando te levo comigo
te trago o que tens contigo
tu quando me levas consigo

trazes-me também de volta pra mim







segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Soer


I



soía:

sou
mas
só ia
sozinha




II



soías:

sois
mas
só ias
sozinho




III



sói:


somos
sós
a sós
agora
somos

sóis






Caio Dentro de Mim




caio 
 dentro de mim, 
 te encontro












  eu 
muito e tanto 
felicidades líquidas 
caindo dos olhos 
tu











  
 caio, 
 dentro de mim 
 te encontro







Para Nunca


    



    (sem pre)cisar sair do canto 



    dorm(ircontigo 
    em qualquer lugar 
    e 
    acordar     
    sonh(andocontigo: 

    preto ou branco - 

    a cor dando: 
    castanho escuro 
    duas noites 
    se desenrolando dos 
    cílios  
    a noite sendo de manhã

    acordada: 
    estou  
    dorm(indo) contigo 
    estou chegando 



    para nunca