segunda-feira, 5 de maio de 2014

Passarinha




Querida Passarinha,



                            Hoje falei contigo, mas não foi por ter falado contigo que me lembrei de escrever a carta que tinha te dito que iria escrever. Na verdade, esta carta demorou um pouco para ser escrita, mas não seria correto dizer que já vai tarde, porque vai no tempo que deveria ir - em seu próprio tempo, sem pressa e sem propósito. As cartas só devem ser escritas em seu próprio tempo. Eu poderia te mandar uma carta, o que não é o caso desta, entretanto: 


                              Esta carta me manda:











31 de janeiro de 2014