domingo, 5 de junho de 2016













mas por que
essa
NECESSIDADE
tão insípida
dentre tudo o que vive
tão vívida
de tudo o que morre
tão latente
de escrever?












Nenhum comentário: