segunda-feira, 25 de julho de 2016

Dia do escritor





"Conversas de um dia de mentira
"Por que esta cara triste? O verão está se transformando em outono, dá pra sentir no ar, e você está aqui sentado nesta mesa de bar com a melhor música dos melhores brasileiros, um cigarro na mão, sentindo o gelado das melhores cervejas na garganta, sendo atendido por um garçon que deveria ser premiado por sua agilidade, e você com essa cara de defunto, veja, tudo está ótimo. É hora de viver. Ah, aliás, eu sou sua nova mulher." Falando assim devagar e fazendo análises a todo momento, ela me falou muito mais. Como o verão se torna outono, o outono inverno, e o inverno primavera só pra poder voltar pro verão outra vez, e como tudo é triste, mas bonito, e como somos nada e tudo, e como tudo passa, e como passa. Aquela foi a primeira vez que a vi e eu acho que ela estava certa. É hora de viver, mas eu estou preso na minha velha mulher."







Nenhum comentário: