sábado, 27 de agosto de 2016

27/08/2016







Sinto lhe informar, senhor Freud, que vossa psicologência esqueceu-se de mencionar, nas suas etapas do desenvolvimento psicossexual, a fase escrital, a dos escritos, afinal, são excertos excretados dos recônditos mais profundos dos mais profundos recônditos que temos em nós e aos quais apegamo-nos talvez mais do que a qualquer outra coisa. Essa fase escrital poderia muito bem explicar várias questões na minha vida e, principalmente, explicar os assuntos esparsamente abordados e repetitivos pela dona desta mesmíssima mão que está a isto escrever o que não sabe se alguém irá ler.






















você está aí?





meados de dois mil e treze


Um comentário:

unr disse...

Lí e gostei.Metalinguística com estilo e criatividade. Parabéns